Práticas Transversais: Cena e performatividade

  

                  Foto: Jolin Cheng                                                                    Foto: Flávio Campos

 

Inscrições Encerradas

 

Módulo 1: Teórico

Ministrante: Elisa Belém

O intuito deste módulo é gerar um espaço ativo de reflexão sobre temas como transculturalidade, performance, identidade, resistência, que possam servir de base para uma elaboração conceitual que reverbere no processo de criação.

Os estudos dirigidos serão também tomados como suporte para pensar o processo de criação. Serão abordados trabalhos das diversas linguagens artísticas, que possam ser analisados no que se refere a um caráter performativo e que sirvam como catalisadores para a produção de ações e cenas ao longo da oficina. O estudo terá como foco algumas ações de artistas brasileiros e latino-americanos, dando especial atenção à trajetória e propostas pela via do corpo, da artista belorizontina Lygia Clark. 

 Módulo 2- Prático

Ministrante: Benjamin Abras

As práticas vocais-corporais presentes nos cantos de trabalho em dialeto kimbundo, aboios e vissungos de morte e travessia são  tradições afro-brasileiras que serão abordadas  para o desenvolvimento de corporeidades que surgem da irradiação vocal. Tornando a palavra em suas diversas possibilidades tonais uma motriz deste desvelamento nas relações de presença performática, os participantes terão acesso a ferramentas técnicas oriundas destas tradições para investigar a presença a partir da intersecção entre as bases corporais da Capoeira de Angola e da dança dos Orixás, juntamente com os cânticos de trabalho e cânticos evocativos de Umbanda, estabelecendo, assim, uma atmosfera interna que se expanda através da proposta cênica. 

Estabelecendo também um paralelo entre objetos rituais como prolongamentos do corpo ritual, as improvisações irão dialogar com a arte de Lygia Clark, na via de construção de sentidos a partir da materialidade, mobilidade e reverberação da memória dos objetos propostos no desenvolvimento das improvisações, abrindo um diálogo entre a arte relacional e a questão dos apetrechos da ritualística afro-brasileira, onde o próprio corpo se posiciona  como signo e  apresenta possibilidades de criação de enredos performativos.

O processo de reflexão e experimentação prática, ao longo dos dias de trabalho, culminará na criação de ações ou cenas constituindo processos de autoria individual e coletiva que revelem os potenciais criativos dos participantes.

Elisa Belém
Atriz e pesquisadora de teatro. Pós-Doutorado em Artes da Cena pelo Instituto de Artes da UNICAMP,
com o suporte da bolsa PNPD/CAPES (2015-16). Pós-Doutorado em Artes pela Escola de Belas Artes da
UFMG, com o suporte da bolsa FAPEMIG/CAPES (2014-15). Doutora em Artes da Cena pelo Instituto de
Artes da UNICAMP com o suporte da bolsa regular e bolsa de estágio de pesquisa no exterior da FAPESP
(2010-2014).Mestre em Teatro (Estudos da Performance) pela Royal Holloway, University of London
(2004/2005), título reconhecido e validado no Brasil, pela ECA/USP. Possui vários artigos publicados em
revistas da área como Sala Preta (USP), URDIMENTO (UDESC) e MORINGA (UFPB).

Benjamin Abras
Nascido em 1975 em Belo Horizonte (Brasil) Benjamin Abras é um artista contemporâneo que une várias expressões artísticas em sua produção.  Coreógrafo, poeta, ator, dançarino, cantor e compositor. Benjamin Abras incorpora tradições afro-brasileiras em diálogo com o mundo contemporâneo, numa reflexão filosófica sobre as relações humanas e a delicadeza dos tesouros contidos nas mitologias de Umbanda e Candomblé. Em seu processo de pinturas, desenhos, performances, objetos, vídeos e espetáculos que ele dirige,
são frutos dessa construção desconfortável de identidade universalizada. Ele explora a reverberação produzida no processo de resiliência servido na hibridização das estruturas culturais atuais e sua estética no estilo afro-brasileiro e suas reverberações nas expressões contemporâneas deste corpo da diáspora e a universalidade de sua poética no mundo.

25 a 29/10 | 09h às 13h | 20 horas/aula

Público: Artistas, estudantes da área de artes e interessados nos processos criativos da cena – a partir de 16 anos de idade.

Material do aluno: roupa para trabalho corporal, caderno e caneta.

Locais:

Sesc Palladium | R. Rio de Janeiro, 1046 – Centro

Centro de Referência da Juventude (CRJ) | Praça Rui Barbosa, 50 – Centro

Inscrições Encerradas

Selecionados

Alexander Ferreira Fidelis

Altemar Di Monteiro

Beatriz Angelina Ramalho de Aquino

Carolina Lima De Paoli Baião

Fernanda Helena Nigri

Gabriela Fernandes Ferreira

Gabriela Vieira França

Joice naiara dos santos

Júlio cesar da silva

Laura Cerqueira

Luz Marina Gonçalves de Oliveira Rosa

Maria Paula Concatto

Michelle Rayane Martuchelli

Rafael Pinto Costa

Raulheemisdorf

Renan Camilo Gomes

Thatiana M. Cosendey

Thiago Pereira Macedo Severino