Selecionados FETO 2017

Palavras da curadoria:

De releituras dos grandes clássicos, passando pelo teatro de rua, contemporâneo, experimental, performático, nós, os integrantes da curadoria do FETO 2017, tivemos o privilégio de ver pulsar com muita força a produção teatral estudantil brasileira.

“Se o mundo se mostra apático, eu apresento presença”. Foram mais de 140 inscrições provenientes de todas as regiões do Brasil, num total de 23 estados participantes. Atendendo ao chamado do festival, os estudantes brasileiros não saíram de cena. Analisamos cada espetáculo com muito respeito e carinho.

“Se o mundo se mostra rígido, eu apresento voos”. Vimos, com muita alegria, novos grupos e novos voos de grupos que já participaram do FETO.  

“Se o mundo se mostra bruto, eu apresento coragem”. Sob a temática da resistência, diante da cada vez maior escassez de recursos e dos constantes ataques à cultura e à educação no país, das tentativas de conformação neste mundo paranoico e totalizante, os estudantes brasileiros não se calaram.

“Se o mundo se mostra superficial, eu apresento intensidade”. Questões étnico-raciais, de gênero, de classe, o fascismo, a violência, foram alguns dos temas mais abordadas pelos estudantes em suas produções artísticas de altíssimo nível.

Tarefa nada fácil escolher alguns poucos espetáculos entre tantos que nos encheram os olhos e o coração. Mas esta é a realidade que nos morde os calcanhares. O FETO é muito mais que uma mostra de espetáculos, é um espaço de convivência, de resistência, de trocas de experiências e afetos, de recodificação de desejos. Por isso, vale deixar claro que, para além de questões puramente técnicas, utilizamos durante o processo de avaliação, notadamente nos casos de empate, critérios que valorizassem não apenas a diversidade regional, os processos, as origens, as temáticas, mas as participações anteriores dos grupos no festival, acreditando que esse espaço se enriquece com a diversidade.

Mas como viabilizar encontros com o maior número de estudantes em um cenário político que não prestigia a cultura? E como contemplar toda a heterogeneidade de um país tão complexo e desigual? Como ponderar diante do grande número de inscrições da região sudeste em relação aos poucos trabalhos vindos de outras regiões do país?

A numerosa lista de suplentes revela o desejo desta curadoria de envolver muito mais montagens na edição de 2017. A reduzida lista de selecionados mostra a dura realidade da produção cultural brasileira. Não, não será possível contemplar nesta edição toda a diversidade que nos aguçaram os ouvidos, os olhos e o coração. E não é fácil reconhecer isso. No entanto, é necessário compreender que a jornada é longa e que, mesmo em uma edição com um menor número de trabalhos, não haverá redução da força, da intensidade, da resistência. Acreditamos que cada um dos 1660 estudantes inscritos seguirão. Nosso FETO ideal contaria com todos vocês no palco, na plateia, nas salas de oficinas, nas ruas. Enquanto não podemos realizar este projeto, que cada grupo siga seu caminho sabendo da importância fundamental de se manter ativo e criativo.

https://ci6.googleusercontent.com/proxy/RnNZfQn2o2xpggJQqefCOervMbPIci5mujDPJnvl43kv6Rtxjyh5gHN_JKVzeU-aaGz3pePFgxfoAAtZJZNx8mveVTc-11j98EfuAJVcumUenA=s0-d-e1-ft#https://ssl.gstatic.com/ui/v1/icons/mail/images/cleardot.gifApesar de nossas escolhas – fossem outras cabeças, seriam outras escolhas -, saibam que desejamos todos. Essa é a palavra: "Desejo". “Se o mundo se mostra cansado, eu apresento desejo”. Há algo mais revolucionário que o desejo? É na ligação entre o desejo e a realidade, no curto-circuito entre eles, que iremos ver nascer a força revolucionária.

A curadoria do FETO 2017 agradece pela oportunidade de acompanhar suas produções, sonhos e indagações, pelos esforços de cada artista, cada professor e professora envolvidos, cada membro das equipes técnicas, aos apoiadores do festival, a todos aqueles que mantém a fé na micropolítica.

A curadoria foi composta por Bárbara Bof, Christina Streva, Eduardo Kawamura, Glaucia Vandeveld e Paulo Celestino

 

Selecionados FETO 2017

Categoria Teatro na Escola – Selecionados em ordem alfabética

100 Sinal | Casca Grossa | São Roque (SP)

AdoleSendo | Corpo Composto | Aparecida de Goiânia (GO)

Anjo Negro | Filosofia de Coxia | São Paulo (SP)

Negra Sou  |Cabe na Sacola |João Pessoa (PB)

O Inspetor Geral | Caixa Preta Cia. De Teatro | Garça (SP)

 

Suplentes Teatro na Escola por ordem de classificação

Auto da Compadecida | Teatro Experimental de Arte-TEA | Caruaru (PE)

Todos os títulos que demos a este espetáculo foram imprestáveis – inclusive este | Teatro Singular | Santo André (SP)

Sacra Folia | Acalanto de Teatro | São Paulo (SP)

Palácio dos Urubus         | Cia. Urubu-rei de Teatro | Belo Horizonte (MG)

Cadê Meu Palito? | Expressão Cia. Teatral | Anápolis (GO)

O rico ganacioso e o pobre abestalhado | Murion Cia Teatro – Murioca oficina de teatro | Padre Paraíso (MG)

A Trupe e o Rouxinol | A Trupe | Brasília (DF)

 

Categoria Escola de Teatro – Selecionados em ordem alfabética

"E Agora, Aonde Vamos?" | Malja | Rio de Janeiro (RJ)

Litoral | Descoletivo | Belo Horizonte (MG)

O Bebê de Tarlatana Rosa |Rainha Kong | Campinas (SP)

Kaiala |Teatro da Queda | Salvador (BA)

 

Suplentes Escola de Teatro por ordem de classificação

Um Bonde Chamado Bocejo | Cia. Volant | Rio de Janeiro (RJ)

A História de Bernarda Soledade: A Tigre do Sertão |Teatro de Transeuntes | São Paulo (SP)

Yerma |Incandescente Companhia |São Paulo (SP)

Em Trânsito | Grupo Jovem de Dança de Ibirité | Ibirité (MG)

No mundo da rua |Projetos Corpos de Saia | João Pessoa (PB)

Casadas Madalenas | Grupo de Teatro Universitário da UFPA|Pará (PA)

Dona Quixota |Dona Quixota |Rio de Janeiro (RJ)

Eu é Outro. Ensaio Sobre Fronteiras. |Coletivo COATO |Salvador (BA)

Os Girassóis de Estevão | Grupo Azwaka |Fortaleza (CE)

Antígona |Karma Coletivo |Santa Maria (RS)

Salomonicas |Huguianas |Brasília (DF)

Escondeus |Grupo Dançaberta |Campinas (SP)

Bicho Doido |Teatro Galeroso | Rio de Janeiro (RJ)

Debaixo da Pele |Grupo de Teatro Eureka |Natal (RN)